21 abril 2010

festival CURVO - festival incerto de música urbana

O festival CURVO – festival incerto de música urbana, programado pelo Teatro Aveirense (TA), apresenta-se como uma fuga à geometria euclidiana patente na programação alternativa nacional. E por alternativa explico o crescente acéfalo bipolar entre as duas capitais regionais do sudoeste da península. Passo a explicar: Tudo o que se passa de interessante foge inevitavelmente para o Porto ou para Lisboa numa, expectável e desesperante, procura de públicos.

Aveiro, afirmando-se como centralidade regional do Baixo Vouga Lagunar, recupera (ou mesmo conquista) agora um lugar protagonista na música alternativa de qualidade, que perdeu com o desaparecimento da sua imagem de marca: sons em trânsito, um festival entretanto transformado em empresa. É com grande expectativa que se verifica o trabalho sustentado de crescimento do TA foge salutarmente à mediania local e se intromete em lutas de gigantes tentando cimentar o seu lugar entre os pólos.

Bem, o festival que me leva a estas linhas cose-se com mestria com projectos consagrados nacional e internacionalmente, com concertos exclusivos no território nacional, pioneiras sensações musicais e actividades paralelas ainda a definir.

Regista-se com extremo agrado a presença de nomes como os WARPAINT e os HERE WE GO MAGIC (dos estados unidos), a SCOUT NIBLETT e o MATT ELLIOT (de terras de sua majestade), RITA BRAGA e MARIANA RICARDO (de terras lusas), distribuídas aleatoriamente (?) pelos dias 28 e 29 de Maio de 2010.

Novas centralidades geram sempre grandes polémicas. Especialmente para os incautos polarizadores. Ainda assim verifica-se que há quem tente (e pelos vistos consiga!) potencializar acordos com os pólos, em diversas áreas das artes performativas, revelando uma estratégia confrangedora e indecifrável para a maioria dos politiqueiros tacho dependentes das nossas regiões.

Espero que não me engane no juízo nem me enganem na avaliação. Vamos pugnar pelo crescimento deste, também espaço público, símbolo Aveirense.

(Registo também a inacreditável… sim inacreditável presença do Sr. Bonnie “Prince” Billy em Aveiro na semana seguinte… como quem deseja a continuidade da qualidade emergente em exposição e em actuação em Aveiro. Adiante mais falarei sobre o assunto.) Poderão atentar e registar todos os pormenores em www.teatroaveirense.pt.


(Notaram que omiti na minha crónica a palavra incerto… porque só porque não sei o que quer significar.)

1 comentários:

ana disse...

Concordo totalmente. É desesperante vermos tudo a acontecer só em Lisboa ou no Porto, felizmente que há sinais de grande mudança em Aveiro…