11 março 2008

Mestres Sem Cerimonias

O hip hop nacional está a entrar na fase da adolescencia, e uma das bandas mais antigas, carismaticas e pioneiras tem até direito aquele que é provavelmente o primeiro best of do genero editado em Portugal.
Está nas lojas 'Matéria Prima' (1997-2007)' dos nortenhos Mind Da Gap, que reune uma selecção de temas dos seus 4 albuns, a saber, 'Mestres sem Cerimonias', 'A Verdade', 'Suspeitos do Costume' e 'Edição Elimitada' e lhes junta 3 inéditos.
Apesar de sempre ter tido uma embirração com a postura dos seus 3 membros, Presto, Serial (no inicio C-Real, numa clara alusão a B-Real, mc dos Cypress Hill) e pricipalmente Ace, frontman e pricipal liricista do projecto, potenciada pelo facto de frequentemente os encontrar na minha e deles querida invicta cidade, sempre soube separar isso do trabalho musical deles e sou um fã desde o inicio, antes ainda do primeiro album, em '95 com o seu primeiro ep.
E as razões para isso estão bem expostas nesta compilação, com bons temas em grande numero, letras de qualidade e alguns dos classicos e expoentes maximos do hip hop nacional a aparecerem. E se no cd 1 algumas das produções mais recentes e temas mais comerciais como 'Bazamos ou Ficamos' deixam a desejar quando comparados com temas mais fortes e underground do inicio como 'Falsos Amigos' ou 'Triade Nuclear', no segundo cd de instrumentais que surge como bonus de uma edição especial podemos conferir a mais valia que representa para um projecto hip hop contar com um bom produtor. Neste caso um excelente produtor, ao nivel do melhor que por lá fora se faz e em Portugal apenas comparavel a outro excelente criador que por acaso ate rima tambem, Sam The Kid. Serial prova neste cd que as suas batidas resistem mesmo sem mcs e este cd vale a compra da compilação para os fas que ja tem os albuns. E pode muito bem ser uma surpresa para 'esses tais intelectuais, não percebem rimas, só instrumentais' de que falava Sam e que só o ouviram quando lançou 'Beats vol.1- O Amor', projecto tambem ele instrumental. A ouvir sem receio.

4 comentários:

Marco Costa disse...

grande post! excelente lembrança a dos grandiosos (re)mind da gap!!!

Anónimo disse...

bom post. Muito bem lembrada a importância do Serial como produtor, mas nunca no mesmo campeonato do sam the kid, muito menos do que se faz lá por fora. Até no porto encontramos produtores mais virtuosos, Inspector Mórbido, aka fuse, por exemplo. Acima de tudo os Mind da Gap têm que ser respeitados pelas muitas coisas boas que já fizeram apesar de ultimamente terem feito bastantes más.

Sara M disse...

os pioneiros que partem pedra e desbravam caminho para dar à luz coisas novas nunca podem fazer tudo bem, como mortais e normais que são. o importante é que o fizeram, e aos mind da gap ninguém pode tirar o crédito de terem sido pioneiros: eles foram os parteiros do hip-hop português :)!

parabéns ao vosso blog, é bom saborear tanta diversidade ;)!!

beijinhos*

ruicarvalho disse...

DESCUMPEM O JEITO. MAS HIP.HOOOO
NÃO É MESMO COMIGO.
SALVA-SE MUITO POUCO.
WHY!cCLOUDDEAD-ANTI-POP CONSORTIUM e ......