20 março 2008

Apenas mais um classico

Depois de adquirir em vinil 'Pornography' dos The Cure, editado originalmente no ja longinquo ano de 1982, voltei a ouvi-lo, mais que uma vez. Juntamente com 'Disintegration', de 89, faz quanto a mim a obra absolutamente essencial dos Cure. É daqueles albuns que obviamente ouvi muito depois de sair, por volta de 93 ou 95, quando era já fã bastante devoto deles mas mesmo assim surpreendeu-me, conquistou-me.Talvez nunca conquiste em mim o lugar de 'Disintegration' porque foi o primeiro que ouvi e devorei durante meses a fio, mas tem lugar especial reservado.
São apenas 8 faixas, todas tendencialmente longas (nenhuma abaixo dos 4 minutos), todas com letras a variar entre o suicida, paranoico, depressivo, todas acompanhadas por uma sonoridade que ate para os Cure dos dois albuns anteriores( 'Seventeen Seconds' e 'Faith') era claustrofobica, quase minimal as vezes. Nenhuma faz parte dos classicos habitualmente referidos neles, mas o album sim é constantemente referido, o que quer dizer muito. No entanto para mim faixas com 'One Hundred Years', 'The Hanging Garden', 'A Strange Day', 'The Figurehead' e 'Siamese Twins' fazem parte da minha discografia obrigatoria e senti que esta era uma boa altura para o partilhar, quando parece que eles ainda enchem pavilhões...

2 comentários:

Marco Costa disse...

siamese twins é a melhor musica que dos cure... e se alguém achar o contrário... justifique-se!!!

Marco Costa disse...

a propósito... sing out loud we all die... laughing into the fire... Is it always like this?
:)

que grande lembrança... é um album essencial para se entender a musica que se fazia em ilhas de sua majestade nessa altura...

tenho dito.