17 setembro 2007

Hip Hop Classics (7)

Jay-Z - The Blueprint '2001

Quando, juntamente com a sua editora, decidiu antecipar o lançamento do seu novo album em uma semana, para evitar que ele se espalhasse pela net, Jay-Z estava longe de saber a fama que estava reservada para o dia 11 de Setembro de 2001, na sua amada New York. Mesmo com torres a cair o album chegou a numero 1 e cimentou ainda mais a posição de Jigga como 'top of the game'.
Com uma carreira de sucesso iniciada em '96 com 'Reasonable Doubt', para muitos o seu melhor album, e desde essa altura rodeado dos melhores produtores e mcs (nesse album participavam por exemplo Dj Premier, Notorious B.I.G. ou Mary J. Blige), Jay foi subindo na vida, album apos album, exito apos exito, trabalhando com todos os grandes produtores de hip hop dos ultimos 10/15 anos como Dr.Dre, Eric Sermon, The 45 king, Sean 'Puffy' Combs, Swizz Beatz ou Rick Rubin, ajudando a dar a conhecer a nova fornada de talentos com quem foi quase sempre um dos primeiros ou mesmo o primeiro a trabalhar. Nesta posição estão por exemplo os Neptunes, Timbaland, Just Blaze ou a super estrela do momento Kanye West, que lança este mes o seu 3º album, muito aguardado. Kanye, tido como um dos mais integros e de vanguarda produtores actuais começou o seu trabalho com Jay em 2000, no album 'The Dinasty : Roc la Familia', produzindo uma faixa. Satisfeito com o desempenho, Jigga convidou-o a produzir 4 faixas de 'Blueprint', sendo juntamente com Just Blaze (outro desconhecido na altura e hoje um dos mais requisitados e caros produtores) o principal arquitecto do album, com a agravante de ter produzido as 2 faixas que mais deram que falar do album : 'Izzo (H.O.V.A.)' , o primeiro single e maior sucesso do hip hop nesse ano nos Estados Unidos e 'The Takeover', construido sobre um sample de 'Five to One' dos Doors, com uma agressiva letra de batalha em que Jay-Z destila veneno contra Prodigy dos Mobb Deep e Nas (o 'beef' entre Nas e Jay-z é talvez o mais famoso da historia do hip hop e so ficou resolvido o ano passado), bem como todos os que o criticam. De facto muitos são os que o fazem, principalmente acusando-o de ser um vendido, um pop-rapper. Mas a verdade é que Jigga nunca mudou a sua postura e desde o primeiro album mostrou gosto pelo risco e pelas colaborações que lhe permitissem alargar o seu espectro musical, trabalhando com gente tão diversa como Foxy Brown, R. Kelly, Big Boi dos Outkast, Ludacris, Missy Elliot, Linkin Park, The Roots( que serviram de banda suporte ao seu fantastico 'Mtv Unplugged') ou Eminem. Para uns é defeito, para mim virtude, ainda que não goste de tudo o que Jay fez. Não é o caso deste 'The Blueprint', album extremamente solido e de altissima qualidade.
Para alem disso o seu talento lirico é enorme, desde os seus gangsta raps, temas sobre 'money, cash, hoes' ou temas mais pessoais como amor ou familia. O seu flow é tambem lendario, tendo Jay tentado e conseguido atingir o trono do hip hop de New York, depois da morte de Biggie Smalls (ou Notorious B.I.G.) outro dos 'Brooklin's Finest', nome da sua colaboração em '96.
Jay ja escreveu inclusive que 'não era tão bom como Biggie, mas era o que chegava mais perto'.
Citando 'The Takeover' Jay e seus pares 'run this rap shit' e esse dominio ficou ainda mais evidente com Jay a assumir a chefia da Def Jam, a mais importante e mitica editora do hip hop, por onde andam ou ja passaram nomes como Public Enemy, LL Cool J, Run Dmc ou Bestie Boys. Ja depois disso começou a relação com a maior estrela do R&B do momento, Beyonce e descobriu e apostou pessoalmente naquela que se perfila como sua sucessora, Rhianna.
Definitivamente um homem de visão este Shawn Carter, CEO do hip hop, como apregoava uma campanha sua.
Para quem não gosta mais uma citação de 'The Takeover':
'To all you other cats throwing shots at Jigga
You only get half a bar, fuck y'all niggas'
Word.

0 comentários: