29 agosto 2007

Hip Hop Classics (6)

Porque é de hip hop que tenho falado nestas 'paginas' e é de hip hop que vou falar hoje, uma dica para um belo album novo de Common, com uma fabulosa faixa produzida pelo one and only DJ Premier, Primo para os amigos, de seu nome 'The Game'.E Por falar nisso...que tal escreverem posts, amigos do blog?Mesmo de ferias não acredito que não haja nada para contar...bem...adiante...

'Yo le dije dame tu bollo
Me dice negro loco tu no eres mi novio
A mi me importa un carajo
A mi cuarto meterte un palo
Por tu culo o por tu chocha
Y ya tu sabes que no me importa'

Cypress Hill - Cypress Hill '91

Oriundos da California, da zona de Los Angeles, mas com raizes latinas, Os Cypress Hill de DJ Muggs e dos dois Mc's B-Real (a voz anasalada) e Sen Dog (a voz grossa), deram-se a conhecer ao mundo hip hop com este album de estreia em 1991. Para alem da produção inspirada de Muggs o grupo chamou desde logo a atenção pelo seu conteudo lirico. Assim, para alem da postura gangsta, que na altura era habitual, especialmente na costa oeste americana, os Cypress Hill fizeram desde sempre bandeira do seu uso e abuso da cannabis, fazendo com esta fosse não só uma nota de rodapé numa musica ou noutra mas sim passasse a ser quase uma musa inspiradora com musicas inteiras dedicadas aos seus 'poderes' e com constantes apelos a sua legalização.Isto valeu ao grupo uma pequena perseguição das autoridades mas tambem uma imensa legião de fãs logo ao primeiro album. E tudo isto porque não só as letras eram de facto inspiradas como a dupla de mc's era talvez a melhor no hip hop, facção pergunta e resposta, desde Chuck D e Flavor Flav, dos Public Enemy.
A sua qualidade tera talvez atingido a sua plenitude, no segundo album, 'Black Sunday' (de 'Insane in the Brain' e 'I Wanna to get High'), mas ai estavam apenas a refinar a sua arte. Neste primeiro album estava já tudo. As senhas e contra senhas dos mc's, os refrões cativantes, os samples classicos, as grandes letras e claro grandes temas. Desde a faixa de abertura 'Pigs' (os policias de L.A.) até 'How I Could Just Kill a Man', 'Stoned is the Way of the Walk', 'Hand on the Pump', 'Latin Lingo' ou a ultra obscena e harcore 'Tres Equis' cantada em espanhol, outro facto que os diferenciava e que sempre fizeram questão de incluir nos seus trabalhos.

'With my sawed off shotgun, hand on the pump
Left hand on a forty, puffin on a blunt
Pumped my shotgun, niggaz didn't jump
Lala la la lala la laaaaa...'
Word.

2 comentários:

João M. Sousa disse...

Damn, tinhas que meter logo aí um excerto da Tres Equis, provavelmente a mais xxx dos grandes cypress hill.
Clássicos aos pontapés. Os dois primeiros albúns são sem dúvida os melhores, e para além dos clássicos que destacaste, realço ainda uma das minhas preferidas do 2º album, When the shit goes down.

João M. Sousa disse...

e como já se falou por aqui de NWA, convém lembrar o beef dos Cypress Hill com Ice Cube, ilustrado na faixa No rest for the wicked do álbum Temples of Boom.