27 julho 2007

Hip Hop Classics (2)

'Shaolin shadowboxing and the Wu-Tang sword style.
If what you say is true, the Shaolin and the Wu-Tang could be dangerous.
Do you think your Wu-Tang sword can defeat me?'

Wu-Tang Clan - Enter the Wu-Tang (36 Chambers) '93

Provenientes da cena underground de Nova Iorque os Wu-Tang Clan vieram definitivamente revolucionar o panorama hip hop mundial, com a sua estreia discografica em 1993.
De facto, todos os aspectos deste projecto são peculiares. Tudo gira à volta do produtor e mc The Rza, sendo o primeiro facto a destacar o numero de elementos que compoem este super-grupo, 9(!). Todos eles Mcs dão pelo nome de Gza/The Genius, Method Man, Ghostface Killah, Raekwon, Inspectah Deck, Masta Killa, U-God e o entretanto falecido Ol' Dirty Bastard.
Rza é então o mentor de tudo, produzindo as faixas. O conceito parte dos velhos filmes de kung-fu e da estetica samurai e das artes marciais. Samples de varios filmes são usados, desde dialogos a sons de lutas de espadas, sendo inclusive o nome do projecto retirado de um filme sobre uma mitica espada com poderes sobre-naturais, a Wu-Tang. A esses sons Rza junta a seu bel prazer, batidas minimais, cordas de instrumentos classicos e sons de piano para construir a banda sonora perfeita para uma especie de pesadelo surrealista que os varios Mcs vão ajudando a construir com as suas rimas que vão da estectica gang à criação de personagens de caracter teatral, passando por exercicos de critividade com palavras e story-tellings cerebrais.
O plano consistia em apresentar um primeiro album de conjunto, com participação de todos, que fosse de tal maneira forte que depois permitisse lançar uma ofensiva de grupo, com todos os elementos a terem lançamentos a solo, podendo então demonstrar de forma mais eficaz e confortavel os seus talentos e ideias. Por tras destes albuns a solo a mão de mestre de Rza para dar uma ideia efectiva de clan a tudo isto.
Para surpresa geral o plano resultou, com o album de estreia a ser um sucesso de critica e publico, criando quase de imediato um enorme culto em volta dos Wu.
Genial e varias vezes imitado, o album permanece um marco, sendo os unicos a aproximarem-se do seu valor dentro do genero, albuns posteriores do grupo ou de elementos seus a solo.
Isto, porque o plano inicial do grupo foi mantido e todos os elementos tiveram direito a trabalhos a solo e varias colaborações com outros artistas de fora do Clan.
Sendo todos excelentes Mcs, alguns estão por direito proprio no panteão dos melhores de sempre, casos de Method Man (o maior sucesso comercial), Raekwon ou Gza. Rza, estando um pouco abaixo nos talentos de flow, compensa com as suas brilhantes produções para estes elementos, outros de fora e para os seus proprios projectos a solo, alguns deles de cariz instrumental como a brilhante banda-sonora do filme de Jim Jarmusch 'Ghost Dog'.
Ainda no activo e com peso inegavel na produção actual de hip hop, o grupo so lançou mais 3 trabalhos de conjunto e apenas deu um concerto com todos os seus 9 elementos, registado em dvd. Depois da morte de Ol' Dirty, uma nova reunião é impossivel e mesmo os restantes 8 elementos nunca mais se juntaram ao vivo apesar das excelentes relações entre todos, outro facto consideravel.
Este trabalho de estreia continua então a ser um trabalho de imensa frescura e criatividade, parecendo intemporal, devendo fazer parte de qualquer lista que se preze de albuns obrigatorios.

'Wu-Tang Clan ain't nuthing ta fuck wit'
Word.

1 comentários:

João M. Sousa disse...

grande albúm, também é dos meus favoritos de sempre. gosto especialmente da "method man".