23 maio 2007

Live pt1

As luzes apagam-se, vem ai a atracção principal da noite. Entre as tribos da relva e da bancada trocam-se 'mimos' : laranjas, bocados de relva, sacos com lixo, garrafas com varios liquidos...até que tudo começa e a musica toma conta.Nem mais um objecto voa na nossa direcção.
'Creeping Death', Metallica em Alvalade, 1993

Primeira vez sozinho num concerto (só aconteceu por uma vez mais), quase acolhido por um grupo de 'mais velhos'. Depois de uma entrada triunfal de roupões de boxe, um dos mais carismaticos front-man de sempre arrasta a banda para um concerto inesquecivel com berros, saltos, quedas, algum bom português...sem nunca parar por um segundo!
'A Small Victory', Faith No More no Pavilhão do Boavista, 1993

Finalmente a diva em palco à minha frente. Com ela uma pequena 'orquestra' de grandes escultores de sons que engloba os Matmos ou Zeena Parkins. O alinhamento é em modo best of e para mim que esperei tanto ainda bem. Nem a poeira já habitual incomoda, estou mesmo junto ao palco. Nunca estive tão perto de verter a lágrima.
'Isobel', Bjork, Optimus Hype @ Meco, 2003

Banda quase desconhecida na altura. Amigos com bom poder de argumentação convencem-me a arruinar um pouco mais o meu orçamento e ir.Sala talvez surpreendentemente cheia. Concerto em crescendo, vejo caras de felicidade por todo lado, inclusive no palco. Alguem sobe para ele. Os seguranças rapidamente o atiram de volta. A um sinal do vocalista toda a banda para. O espectador e puxado ao palco de novo. O restante publico rejubila. a musica volta e todos saltam. Pela primeira vez e até agora unica iria ver uma banda voltar já com as luzes acesas e instrumentos desligados. Uma guitarra acustica e um violino serviram para o 3º encore e a despedida, até breve, que nos vemos ai no meio a falar e dar autografos. Ficaram no coração de quem os viu ali.
'Suds & Soda', dEUS, Hard Club, 1998

Talvez...ou com certeza, a minha banda rock do momento (ultimos 5 anos...).Finalmente cá estão e eu também. Todos os concertos anteriores são quase ignorados mesmo se antes tocam coisas como She Wants Revenge...Mas a espera quase agoniante compensa. Grande atitude, ainda nenhuma pose de estrelas, grande alinhamento a cobrir tudo o que queria ouvir. Para a eternidade, grandes fotos dessa dia por um amigo talentoso na arte do disparo. No final apoteotico, Julian lança-se para o publico. Diz que vão voltar. Cá os espero.
'Take It Or Leave It', The Strokes, Doca de Santos, 2006

...

4 comentários:

Nuno Guronsan disse...

Estavam numa fase em que, apesar de algumas boas canções, começavam a estagnar e o meu interesse musical começava a circular para outras paragens. Mesmo assim, em apoteose, consegui ficar muito perto do palco, tão perto que até consegui sentir as labaredas.
"Master Of Puppets", Metallica no Jamor, 1999

Uma das minhas bandas de sempre. Lembro-me de oferecer um CD deles a um amigo que ouvia outras coisas bem diferentes, só para poder gravar para mim. Ele gostou, e eu fiquei amarrado às suas músicas. O espaço estava cheio e saltou-se em pé desde o primeiro minuto. Quase chorei de alegria, pois as músicas fazem mesmo parte da minha vida.
"Suds & Soda", dEUS na Aula Magna, 2005.

(os outros também fazem parte da aparelhagem cá de casa:)

Abraço.

Tiago Fragata disse...

Estive nesse concerto de dEUS e foi absolutamente fabuloso.Foi dos meus primeiros grandes concertos.
Mas nesse ano relembro-me dos fantásticos PULP a actuarem no campo de treinos da antiga antas, excelente concerto com excelente performance do Jarvis Cocker.
O dos Strokes também estive lá e deu para perceber por que são das maiores bandas de rock de momento, grande atitude no palco, imponentes e uma qualidade sonora impressionante.
Tenho que falar também do concerto que provavelmente mais me ligou a uma banda e mais emoções me despertou, SIGUR ROS no coliseu do Porto em 2005. Foi absolutamente genial, o jogo de luzes, da sombra, da voz foram perfeitos. Senti uma total sintonia com a banda e quando o concerto terminou fiquei imóvel, sem qualquer energia para me ir embora. Foi o melhor concerto que assisti no coliseu do Porto (também vi lá os radiohead...) e dos melhores que vi até ao momento.

Preguiça disse...

hei, eu também estive nesse dos faith no more .. além dessas recordações :

.uma banda inenarrável a abrir o espetáculo que dava pelo nome de alucina eugénio, o tempo fez o grande favor à humanidade de eliminar todos os traços de tal colectivo, menos na minha cabeça que ainda me lembro deles

.o mike patton a tocar bateria

.esta é uma recordação muito minha, a menos que tenham estado na mesma zona do público do que eu, um velhote com cabelo por todo lado menos no cimo da cabeça, todo vestido de ganga com dorsal do ozzy osbourne(!!!), que passou o tempo todo a fazer gestos tipo kung fu/sungoku na direcção do palco ... bizarro para dizer o menos

.um bilhete que nas costas alertava para o facto de dado que uma pessoa vai à casa de banho x vezes por dia e demora lá n tempo, então as probabilidades da rainha de inglaterra estar neste momento a "defecar" (não me esqueço da palavra utilizada), eram 1 em 999.... (já nao me lembro), é claro que entretanto perdi o fdp do bilhete

abraços

Raquel disse...

Estava precisamente a lembrar-me da cena dos deus no HC e lembrei-me de vir confirmar a data do concerto! Foi um momento genial sem dúvida. O novo album promete. Até hoje ainda não me desiludiram :) Faith no more para grande pena minha não estive lá!