04 abril 2007

Adivinha quem voltou, Comeu e não calou

'Sempre a misturar, sempre a desbundar
a fusão de muito som, para inovar'
Em 1993 o rap/hip-hop estava longe da moda ou do hype em Portugal. Não havia noites hip-hop nas discos, não havia sessões de danças hip-hop nos ginasios finos, não havia videos na Mtv.
Mas foi precisamente nesse ano que alguem finalmente se aventurou a fazer algo de raiz hip-hop neste pais. Esse alguem vinha de uma banda que começava a ganhar projeção, já com dois albuns editados, mas que estava com problemas internos graves e perdida no rumo, os Braindead. Assim João Nobre (Jay Jay Neige/baixo) decide fazer a vontade ao irmão Carlos Nobre (Pacman/mc) e juntamente com Armando teixeira (Balla, Bullet, Bizarra Locomotiva-maquinas,programações) e Yen Sung (hoje uma dj bastante requisitada, com residencia no Lux, em Lisboa/2ª voz) formar os Da Weasel e gravar por uma independente o ep 'More Than 30 Motherfucks', ainda totalmente em ingles e do qual sou um dos felizes 700 proprietarios.
'Não me interessa raça, cor ou credo
é da ignorancia que eu tenho medo'
O ep não foi um sucesso esmagador mas deu alento suficiente para que não parassem. Em '94 lançam o primeiro album 'Dou-lhe com a Alma', já com Guilherme na bateria e Quaresma na guitarra. Este album traz a mais importante mudança na vida dos Da Weasel, a passagem para a lingua portuguesa, o que permite a Pac começar a afirmar-se como um dos maiores letristas portugueses de sempre em temas como 'Ressaca', 'Educação é Liberdade' ou 'Confirmar'.
Paralelamente ao percurso em album os Da Weasel desde cedo se afimaram como uma grande banda ao vivo (terá sido ai que conquistaram a maior parte dos seus fãs), talvez por todos virem de areas diferentes do hip-hop (que tradicionalmente tem dificuldades em ser transposto para o palco) e por terem uma formação que mais parecia a de uma banda rock.
'Tenta manter a calma, não te deixes vençer
Não permitas que a raiva se apodere do teu ser'
'97, sai Yen Sung, entra Virgul, novo album, '3º Capitulo', o primeiro para uma multinacional, a Emi, ainda hoje a sua casa.'3º Capitulo' é um album marcado pelo amadurecimento como letrista de Pacman que perde o encanto quase adolescente das letras anteriores para começar a usar mais frequentemente a ironia, o sarcasmo, a amargura, o desencanto com a vida, as relações, o mundo, o pais, etc.É paradoxalmente neste album, no entanto, que se encontram os dois primeiros exitos do grupo, 'Todagente' e 'Duia', que era inclusive uma canção de amor!
'Nasci ontem, mas passei a noite acordado
conheço as pessoas, de facto sou licenciado numa escola a que nunca teras acesso'
Regressam em '99 com 'Iniciação a uma Vida Banal- o Manual', que juntamente com o registo anterior forma quanto a mim o coração da obra da banda.Grandes temas como 'No inicio era o verbo', ' O remorso' ou 'É mesmo assim (o respeito)'. Neste album contam já com o apoio massivo da editora, o que se reflecte no cada vez maior numero de datas para concertos, maior produção em videoclips, maior exposição em radios e por consequencia maiores vendas.
'Tas na boa?'
Ainda assim surgem alguns problemas no grupo e no rumo a seguir. Armando
Teixeira abandona a banda para se dedicar ao seu cada vez maior numero de projectos. A formação decide fazer, talvez por isso, o seu album mais rock, mas tambem quanto a mim o mais falhado.'Podes Fugir mas Não te Podes Esconder' surge em finais de 2001 e foi um sucesso massivo. Os Da Weasel pareciam prontos para a explosão definitiva e sem nunca abdicarem das suas origens, do seu som, do seu conteudo lirico.Mais uma vez, uma contradição no entanto.Para a digressão do seu album mais rock, junta-se à formação um dj, Glue de seu nome que continua desde ai na formação da banda.
'Nunca vamos ter o amor a rir para nos
Quando queremos nos ter um sorriso maior'
A explosão veio mesmo em 2004 com 'Re-definições', o seu maior sucesso em parte graças ao single 'Re-tratamento' que meio pais trauteou. Galardões de platina, premios Mtv, Globos de ouro, whatever....Consagração em palcos por todo o pais, ja foram a todos: sudoeste, paredes de coura, coliseus, pavilhao atlantico, hard club, ate um concerto com orquestra na Torre de Belem...
Em 2007 regressam com 'Amor, Escarnio e Mal-dizer'. Participam no album entre outros os Gato Fedorento ou o futebolista Simão da equipa do coração da banda (ninguem acerta em todas...) e na semana de saida o galardão de paltina foi atingido. Vamos continuar a ouvir falar deles e a ve-los nos palcos do pais. Ainda não ouvi o album, mas deposito a minha confiança na banda. Aposto num album multi-facetado, do genero vai a todas, como sempre foram. As vezes falham, mas sempre tentaram e conseguiram o respeito de publico, critica e dos seus pares.A Doninha está ai para as curvas!
'Aquele beat que gostavas de fazer
(mas) não tens o engenho para o conceber
aquele flow que escorrega melhor que vaselina
que deixa molhada a menina da menina'

1 comentários:

João M. Sousa disse...

é a doninha de volta, e depois de ouvir o álbum um par de vezes parece-me que volta em grande. Toque-toque, mundos mudos, negócios estrangeiros e niggaz são grandes músicas de estilos diversos. Só um reparo: acho que os skits do gato fedorento e do simão, principalmente este último, correm o risco de se tornarem insuportáveis a longo prazo.