31 janeiro 2007

' Well over there there's friends of mine
What can I say, I've known 'em for a long long time
And yeah they might overstep the line
But I just cannot get angry in the same way
Not in the same way '

Começo com uma citação não revelada desta vez (também não é particularmente dificil...), mas sem razão para isso.Simplesmente...apeteceu-me...e talvez volte a faze-lo...

1997

Final do 12º ano / entrada na faculdade

Em 1997 houve Chemical Brothers 'dig your own hole', Prodigy 'Fat of the land', Photek 'Modus Operandi', Roni Size & Reprazent 'New Forms' ( o drum and bass atingia o formato álbum...), Primal Scream 'Vanishing Point', Portishead 'Portishead' (que delicia de album amargurante e tantas vezes neglegenciado...), Verve 'Human Hyms' ( o unico deles que vale a pena...), David Holmes 'lets' get killed', Luke Slater 'Freak Funk', Bjork 'Homogenic', Tindersticks 'Curtains', Wu-Tang Clan 'Wu-Tang Forever' ( hip-hop cinemático e samurai em grande) , Eels 'Beautiful Freak', Death in Vegas 'Dead Elvis', Blur 'Blur' e Nick Cave and The Bad Seeds ' The Boatman's Call' por exemplo...
Mas nesse ano houve também dois que mudaram um pouco mais a minha percepção da musica e a que volto recorentemente...
Houve 'Ok Computer' dos Radiohead.Passagem para um novo nivel de escrita de canções e experimentação que felizmente tem prosseguido com agrado.Grandes letras, paranoia, angustia, depressão e claustrofobia mas também esperança...grande álbum.Dos melhores 10 de sempre,
não duvido.
E houve ainda 'Homework' dos Daft Punk.
Antes dele a musica de dança ou electrónica ( ou whatever) verdadeiramente dita não tinha ainda um álbum praticamente unanime. Os arquitectos iniciais deste tipo de musica continuavam a priveligiar o formato maxi e os novos valores que apareciam e apostavam no album faziam algo diferente...tentavam conquistar o publico rock ao incorporar sons de guitarra ou vocalistas (Prodigy, Underworld, Chemical Brothers, Fatboy Slim...).
Os Daft Punk conseguiram conquistar o publico rock e não só (como o prova a apoteose no sudoeste deste ano...uma mega disco ao ar livre no alentejo, um espectaculo impar de cor e som).
Mas começaram a fazer isso num album que assumia referencias sem pudor, mas no campo do house e do techno ( que melhor exemplo disso do que 'Teachers', faixa do álbum que se limitava a enunciar nomes das tais influências, surgindo em catadupa nomes como Jeff Mills ou Dj sneak?).
É, apesar da idade tenra dos dois artistas (um deles descendente de portugueses...) um álbum claramente pensado.Tem fio conductor, tem 'punchlines', tem ataques a várias frentes sem perder coerencia, tem grandes exitos ( 'Around the world', 'Da funk' ou 'Burnin' '), tem temas que arrasaram e continuam a arrasar pistas ( 'Rollin' and scratchin', 'Rock'n roll', 'Revolution 909' ou 'Alive'), enfim...tem tudo aquilo que faz um grande longa duração...
Desde 1997 é dos álbums que mais gosto tenho em 'promover' e passar de mão em mão.Já passei a vários e raros foram os que não ficaram convencidos.Alguns até para surpresa deles próprios...e mais uma vez o sudoeste ajudou à conquista...
Depois disso nunca mais conseguiram ser assim tão geniais é verdade mas depois de um álbum destes que marca uma página tudo (quase...) se desculpa.
Wdpk 83.7 fm brings you exclusively...Daft Punk's homework...Os que não conhecem ouçam...
Só faltam dois.

6 comentários:

Tiago Fragata disse...

Não me surpreenderam os álbuns que colocaste como referências nem os que mudaram a tua percepção, nem mesmo a citação de Artick Monkeys :)
O álbum dos Daft Punk de 97 conheço mal, mas irei ouvi-lo com outra atenção depois de tantos elogios!

Marco Costa disse...

dig your own hole tb representou a viragem das montanhas para a cidade. Os coleguinhas q estavam sempre nos mesmos sitio as oito e meia da manha... as mesmas conversas... os mesmos joguinhos... a listinha da carbono às sextas...tudo isso e a descoberta da beth orton (não exactamente por esta ordem...)

"Sunday morning I'm waking up
Can even focus on a coffee cup
Where do I stop
Where do I begin..."

Johnny disse...

-His got some words of wisdom!
I got some words of wisdom
Get it on
Get it on...

A citação, por sinal de um álbum bem recente, reflecte a opinião com que fiquei depois de ler os dois primeiros posts da série temática dedicada ao 7. Bravo!

Concordo com quase tudo (menos com o «outro campeonato» para onde remetes os 4 de liverpool), escolhas coerentes, bem fundamentadas e abrangendo diversas correntes musicais.
Acrescentaria só à colheita de '97 dois álbuns que quanto a mim são marcantes na afirmação do hip-hop como música para as massas: Supa Dupa Fly de Missy Elliot e o obrigatório Life After Death do incontornável Notorious B.I.G.

João Santos disse...

gosto muito da missy tb com a produção do grande timbaland!

joao disse...

o ladies and gentlemen we are floating in space tambem e de 1997

Marco Costa disse...

97?? e e e...Up Bustle and Out? :)